A cor do faxineiro

Estou lendo um romance americano. Um dos personagens é faxineiro de escola. As crianças fazem pouco dele. Quando criança, seu pai (que batia na mãe) massacrou toda sua família, menos ele.

Quinhentas páginas depois, sou pego de surpresa pela descrição dos cabelos ruivos de sua irmã. Percebo, de repente, para minha imensa surpresa, que passei esse tempo todo visualizando-o… negro.

Adoro a visão do Alex sobre o racismo, de que não é um problema individual mas do sistema.

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s